• Lusitano

Como é Produzido o Vinho Tinto

Tem curiosidade de saber como uma das bebidas mais elegantes do mundo é produzida? Confira nesse post, de forma simplificada, o processo da colheita até o engarrafamento do vinho tinto.


  1. Colheita das Uvas.

O Vinho Tinto é produzido com castas de cores escuras que possuem Antocianina em sua composição, pigmento este que dá cor ao vinho.

Durante a colheita das uvas viníferas, a coisa mais importante a se preocupar é com a maturação das uvas. É crucial colher no momento certo, pois após a colheita, as uvas param o seu processo natural de maturação.


2. Preparando as uvas para a fermentação.

Depois de colhidas, as uvas vão para a vinícola. O enólogo ira decidir se retirará ou não o caule da uva ou se utilizara o cacho por inteiro durante a fermentação.

Isto é uma importante escolha, pois deixando os caules no processo de fermentação adicionara mais taninos a composição do vinho e reduzindo acidez.


3. Leveduras iniciam o processo de fermentação.

Durante o processo de fermentação as leveduras começam a consumir o açúcar das uvas e produzir álcool. As leveduras podem ser adicionadas durante o processo ou ocorrer espontaneamente no mosto. O processo natural utiliza de leveduras já encontradas nas uvas e não oferecem nenhum risco a saúde.


4. Fermentação.

As cascas das uvas dão ao vinho tinto a sua cor e sabor. Então durante a fermentação, viticultores empurram as cascas ou bombeiam o quanto for necessário para que fiquem submersas. A fermentação leva cerca de 2 semanas, em média, para terminar na maior parte da produção de vinhos tintos.


5. Prensa.

Após a fermentação, o suco é drenado e em seguida as cascas e sementes que sobram são prensadas para se extrair ao máximo do vinho. O resultado obtido é em torno de 15% a mais de vinho obtido do processo de fermentação.


6. Envelhecimento.

Os vinhos tintos são envelhecidos de diferentes maneiras, isso inclui barricas de madeira, "Ovos" de de concreto, barris de cerâmicas ou em tanques de aço Inox. Cada recipiente tem um efeito diferente no envelhecimento do vinho tinto, lhe conferindo aromas, sabores e texturas diferentes dependendo da forma com ele será envelhecido.


7. Misturando o Vinho.

Agora que o vinho está bom e descansado, cabe ao enólogo misturar castas diversas ou uma única casta mas envelhecida em barricas diferentes para se obter um ótimo vinho tinto. Misturar o vinho pode ser um grande desafio, exigindo um paladar e olfato muito aguçados para não errar nos momento finais do corte.


8. Engarrafamento.

Agora o vinho será engarrafado, é muito importante fazer este procedimento com o minimo de contato com o oxigênio possível. Uma pequena quantidade de anidrido sulfuroso é adicionado para ajudar na preservação do vinho.




9 visualizações0 comentário